Confira como fica a disputa ao governo do RS com pré-candidatura de Leite

Com a entrada do ex-governador, Ranolfo sai da disputa e fica impossibilitado de concorrer este ano

Por Portal Celeiro em 13/06/2022 às 18:17:17
Foto: Leandro Osório/ Especial Palácio Piratini/CP

Foto: Leandro Osório/ Especial Palácio Piratini/CP

A disputa ao Palácio Piratini sofreu uma nova reviravolta: o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), se apresentou, nesta segunda-feira, como pré-candidato. Apesar da renúncia - e de, técnicamente, não ser mais o governador do Estado, o tucano volta atrás com a sua palavra de não concorrer à reeleição. Segundo Leite, sua pré-candidatura surge, assim como nacionalmente, como uma opção "a candidaturas populistas que ameaçam as conquistas do governo".

Com isso, o atual governador Ranolfo Vieira Júnior (PSDB) deixa disputa e, em função da legislação eleitoral, fica impossibilitado de concorrer a qualquer cargo este ano.

Confira quem são os atuais pré-candidatos ao governo do RS:

  • Beto Albuquerque (PSB):
    O PSB lançou a pré-candidatura do ex-deputado federal em setembro de 2021. E animado por bons índices em diferentes sondagens e por sua possibilidade de capitanear votos no eleitorado de centro e até de direita.
  • Cezar Schirmer (MDB):
    Ex-prefeito de Santa Maria, o vereador de Porto Alegre ainda se coloca como uma opção ao MDB para disputar o cargo. para o governo na convenção partidária que ocorrerá no início de agosto.
  • Edegar Pretto (PT):
    O PT gaúcho lançou o deputado estadual e garante que terá autonomia para a candidatura própria ao governo, independente dos arranjos regionais desencadeados a partir da aliança nacional com o PSB. A coligação, até o momento, é formada por PT, PCdoB e PV.
  • Eduardo Leite (PSDB):
    O ex-governador do Estado, após renúncia do cargo e frustradas tentativas de concorrer à presidência da República, volta ao cenário local como candidato ao Piratini, mesmo após falas contrárias a reeleição.
  • Gabriel Souza (MDB):
    O deputado estadual foi escolhido pré-candidato do MDB ao governo do Estado no final de março, em um processo marcado pela disputa entre dois grupos distintos.
  • Luis Carlos Heinze (PP):
    O PP largou adiantado na corrida estadual, e lançou o senador ainda em junho do ano passado. Único na disputa com a chapa já formada, com as vereadoras de Porto Alegre Tanise Sabino (PTB), como vice, e Nádia Gerhard ao Senado (PP).
  • Marco Della Nina (Patriota):
    O líder comunitário Marco Della Nina é pré-candidato ao Piratini pelo Patriota, em chapa com o vice Tenente Ademir Terres.
  • Onyx Lorenzoni (PL):
    Com o apoio do Republicanos, que tem o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, na chapa disputando o Senado, o ex-ministro e deputado federal também já garantiu apoio do Pros. Recentemente, ofereceu a vaga de vice para o presidente estadual do União Brasil, Luis Carlos Busato.
  • Pedro Ruas (PSol):
    O vereador da Capital é pré-candidato do PSol ao governo do Estado. Apesar da federação nacional com a Rede, no Rio Grande do Sul o partido encaminha articulações para uma coalizão com PCB e da UP.
  • Rejane Oliveira (PSTU):
    A pré-candidata é a primeira mulher, até o momento, a se colocar como cabeça de chapa na corrida ao Palácio Piratini. Líder sindical, foi duas vezes presidente do Cpers - sindicato.
  • Ricardo Jobim (Novo):
    O Novo apresentou como seu pré-candidato ao governo do Estado o advogado e empresário de Santa Maria.
  • Roberto Argenta (PSC):
    Após uma rápida passagem pelo MDB, o empresário Roberto Argenta lançou a sua pré-candidatura ao governo do Estado pelo PSC.
  • Vieira da Cunha (PDT):
    O candidato trabalhista entrou na disputa após o anúncio do presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, de que não seria candidato. Em 2014, ele também concorreu ao governo do Estado, ficando em quarto lugar.



Fonte: Correio do Povo

Comunicar erro
confiarcont
LUCROU

Comentários

anuncie1novo