campanha_jurozerotp

DNA encontrado em mala é de Miguel, menino morto pela mãe em Imbé, diz polícia

Laudo da per√≠cia foi entregue à delegacia respons√°vel pelas investiga√ß√Ķes.

Por Portal Celeiro em 14/09/2021 às 07:32:35
 Foto: Polícia Civil/Divulgação

Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil afirmou, nesta segunda-feira (13), que o DNA encontrado dentro de uma mala apreendida em uma lixeira pertence a Miguel dos Santos Rodrigues, de sete anos, morto em Imbé, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. A bolsa foi utilizada pela m√£e e a companheira dela, presas preventivamente, para transportar o corpo do menino até o Rio Tramandaí, onde teria sido jogado. Veja vídeo acima

A crian√ßa, segundo a investiga√ß√£o da polícia e a denúncia do Ministério Público, foi morta pela m√£e, Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues, de 26 anos, que responde na Justi√ßa por homicídio, tortura e oculta√ß√£o de cad√°ver. A defesa da ré afirma que ela ir√° se manifestar no processo.

A companheira, Bruna Nathiele Porto da Rosa, de 23 anos, também foi denunciada pelos mesmos crimes. O Judici√°rio aguarda a perícia do Instituto Psiqui√°trico Forense (IPF) "em raz√£o da instaura√ß√£o do incidente de insanidade mental, que est√° em andamento". O G1 busca contato com a defesa dela.

O delegado Antonio Carlos Ractz afirma que o Departamento de Perícias Laboratoriais do Instituto-Geral de Perícias (DPL/IGP) disponibilizou novo laudo para as investiga√ß√Ķes.

Ractz ainda aponta que o corpo de Miguel n√£o deve estar no litoral do Rio Grande do Sul, dizendo n√£o existirem mais raz√Ķes para manter as buscas.

"N√£o h√° mais raz√Ķes técnicas para persistirem as buscas. Segundo a experi√™ncia, o corpo, em raz√£o do decurso do tempo, n√£o seria mais localizado em nosso litoral. J√° mantive contato com o CBM [Corpo de Bombeiros Militar] sobre o assunto", comenta.

Histórico

O menino Miguel desapareceu no dia 27 de julho. Dois dias depois, a m√£e procurou a polícia para relatar a ocorr√™ncia. Contudo, em depoimento, ela acabou confessando que tinha matado Miguel e foi presa.

Desde ent√£o, o Corpo de Bombeiros procurava pelo corpo do menino no Rio Tramandaí e no Oceano Atl√Ęntico, onde o rio desagua.

Presa preventivamente, Yasmin virou ré no caso em 18 de agosto. J√° a companheira est√° com o processo suspenso. Bruna teve a pris√£o preventiva decretada em 26 de agosto. Antes, ela cumpria pris√£o tempor√°ria.

A denúncia do MP aponta que Miguel vivia sob agress√Ķes e viol√™ncia, e foi assassinado porque as mulheres o consideravam um "empecilho" para a vida do casal.


Fonte: G1

Comunicar erro
sbinvestimentos

Coment√°rios

confiarcont
anuncie1novo
guiafw